Tiempo  9 horas 23 minutos

Coordenadas 1719

Fecha de subida 11 de octubre de 2018

Fecha de realización octubre 2018

  • Valoración

     
  • Información

     
  • Fácil de seguir

     
  • Entorno

     
-
-
76 m
-11 m
0
7,2
14
28,99 km

Vista 1193 veces, descargada 63 veces

cerca de Nossa Senhora da Ajuda, Viana do Castelo (Portugal)

FOTOS DESTA E DE OUTRAS TRILHAS EM ”CAMINHANTES"

Saindo do Albergue São João da Cruz dos Caminhos, em Viana do Castelo, onde pernoitamos, seguimos rumo à estação da CP para marcar o “waypoint” para aqueles que queiram chegar à cidade de comboio ou regressar de Caminha neste meio de transporte.

Daqui fomos em direcção a Praia do Norte muito procurada por ser rica em iodo. O seu areal pode não ser o mais extenso, mas tem uma grande área rochosa que foi aproveitada para piscinas naturais de água salgada que é renovada com as marés. Assim nesta praia, pode-se ir a banhos entre rochas e calhaus utilizando as piscinas existentes que antigamente eram usadas para a pesca - As camboas, pequenos lagos artificiais, à beira-mar, para onde entra o peixe miúdo, na maré alta, e onde fica retido na maré baixa.

A partir daqui acompanhamos o Atlântico, seguindo pelas suas belas praias, passando pelas cidades e vilas com forte ligação ao mar até Caminha. Seguimos prioritariamente pelos passadiços de praia, tendo sempre presente o mar e os areais das pequenas praias do norte… Pouco depois estávamos no FORTE REGO DE FONTES, mais conhecido como Fortim da Areosa. Com o fim da Guerra da Restauração (1640-1668), foi um dos quatro fortins edificados no litoral entre Caminha e Viana do Castelo com o objetivo de reforçar a defesa da Costa Atlântica do Alto Minho, vulnerável a um possível ataque da Armada Espanhola. Ao longo do percurso iremos passar pelos restantes: FORTE DE MONTEDOR OU DO PAÇÔ, localizado a poucos metros do mar, reconstruído no século XVII, aquando das Guerras da Restauração. Desempenhou um papel importante durante as invasões napoleónicas e integrou a linha de defesa colocada nas margens do Lima e do Atlântico; FORTE DO CÃO, pequeno forte mandado construir por D. Pedro II, no século XVII, com o intuito de proteger a costa dos ataques dos espanhóis durante a Guerra da Restauração. Apresenta uma planta em forma de estrela e quatro baluartes de alçado simples; FORTE DE LAGARTEIRA em Vila Praia de Âncora, embora alguns autores acreditem que a moderna fortificação do local remonte à época da Guerra da Restauração (1640-1668), é mais correto atribuí-la ao reinado de Pedro II de Portugal (1667-1705), que fez reforçar as defesas da linha fronteiriça do rio Minho e da costa oceânica ao sul da sua foz. Ainda existia um outro, o Forte da Ínsua, construído durante aquele conflito para defesa da barra sul do rio Minho.

O percurso continua pela designada Ecovia Litoral Norte ou G1, passando por vários moinhos de vento, tendo destaque o conjunto de moinhos da Areosa e de Montedor -Carreço. Devido aos fortes ventos que se fazem sentir em certas épocas do ano junto à orla costeira de Viana do Castelo, os moinhos de vento assumiram em tempos não muito recuados, uma grande importância para as gentes das freguesias vizinhas de Areosa e Carreço. É nestas duas freguesias que se concentra uma maior quantidade de moinhos que utilizavam a energia eólica para moer os grãos e transformá-lo em farinha. Presentemente, a maioria deles estão desprovidos de velas e desativados. Em Montedor-Carreço, os moinhos foram recuperados e estão classificados como Imóveis de Interesse Público. Neste conjunto arquitectónico constituído pelo "Moinho do Marinheiro" e "Moinho de Cima", edificados durante o século XIX, destaque para o primeiro que se pensa ser o único exemplar de velas trapezoidais de madeira, atualmente em funcionamento em Portugal. O "Moinho de Cima", com velas de pano, funciona no seu interior um centro de interpretação com informações sobre os moinhos.

Vamos ao longo da orla costeira de praia em praia, a exemplo entre muitas outras: Praia do Lumiar; Praia de Carreço; Praia de Afife; Praia de Vila Praia de Âncora; Praia de Moledo, onde atravessamos a Mata do Camarido até à Praia da Foz do Minho. Por último, seguimos a margem do Rio Minho até entrar no núcleo urbano de Caminha, passando pela Praça do Chafariz e Torre do Relógio em direção ao Albergue de Peregrinos de Caminha para deixar o “Waypoint” a quem queira aqui pernoitar, nós voltamos um pouco atrás para terminar na estação da CP de Caminha e regressar de comboio ao ponto de partida.

TRILHAS NA ORLA MARÍTIMA
ORLA MARÍTIMA GAIA - ESPINHO
ORLA MARÍTIMA PORTO - VILA DO CONDE
ORLA MARÍTIMA VILA DO CONDE - MARINHAS
ORLA MARÍTIMA MARINHAS - VIANA DO CASTELO
ORLA MARÍTIMA VIANA DO CASTELO - CAMINHA



Se gosta das nossas trilhas adicione a sua avaliação no final da página.
Obrigado pelo seu comentário e avaliação.

Si te gusta nuestras rutas haz tu propia valoración al final de la página.
Gracias por tu comentario y valoración.

If you like our trails, leave your own review at the end of the page.
Thank you for your comment and review.

A equipa Caminhantes
Waypoint

ALBERGUE SÃO JOÃO DA CRUZ DOS CAMINHOS

Waypoint

ESTAÇÃO CP VIANA CASTELO 50M

Waypoint

PRAIA NORTE

Waypoint

FORTE REGO DE FONTES 1703

Waypoint

MOINHO

Waypoint

MOINHO DA AREOSA (1)

Waypoint

MOINHO DA AREOSA (2)

Waypoint

MOINHO DA AREOSA (3)

Waypoint

PRAIA DO LUMIAR

Waypoint

PRAIA DE CARREÇO

Waypoint

MOINHOS DE MONTEDOR

Waypoint

FORTE DE MONTEDOR OU DO PAÇÔ

Waypoint

PRAIA DE AFIFE

Waypoint

FORTE DO CÃO

Waypoint

PONTE PEDONAL RIO ANCORA

Waypoint

PRAIA VILA PRAIA DE ANCORA

Waypoint

FORTE DA LAGARTEIRA

Waypoint

CAPELA SANTO ISIDORO

Waypoint

PRAIA DE MOLEDO

Waypoint

MATA DO CAMARIDO

Waypoint

PRAIA DA FOZ DO MINHO

Waypoint

CAMINHA

Waypoint

ALBERGUE PEREGRINOS DE CAMINHA

Waypoint

ESTAÇÃO CP CAMINHA

3 comentarios

Si quieres, puedes o esta ruta